Hotspot seguro, para empresas de pequeno e médio porte

Post disponível em / disponible en / available in: Português Español English

Tempo de leitura: 5 minutos

A internet transformou o dia-a-dia das pessoas, tanto em âmbito profissional como pessoal. A média de tempo de conexão das pessoas por dia aumenta a cada ano. Isso é devido a convergência de ambientes e negócios para a internet, bem como o incremento de pontos de acesso, em meios privados ou públicos, ou pelas operadoras de telefonia móvel.

Anos atrás o acesso à internet de uma pessoa era basicamente realizado durante seu expediente de trabalho, isso por que não fazia muito sentido ter internet nas residências, ou as ofertas ainda apresentavam valores que não compensavam para muitos cidadãos. O cenário mudou rapidamente e cada vez mais as pessoas estão conectadas.

Um aspecto que colaborou muito com o crescimento das interconexões fora dos ambientes de trabalho foi a internet sendo oferecida, inicialmente como diferencial competitivo, em locais de maior circulação de pessoas, como shoppings, hospitais, restaurantes e outros.

A disponibilização do recurso de internet em locais públicos e privados deixa de ser um diferencial competitivo e passa a ser uma prática padrão, que traz conforto para visitantes e clientes e auxilia no processo retenção e descoberta de novas oportunidades. Neste sentido, é ressaltada a importância de oferecer o recurso de internet e atentar-se para as recomendações previstas no Marco Civil da Internet.

O termo técnico utilizado para o acesso à internet, geralmente gratuito, oferecido em locais públicos ou privados de grande circulação é hotspot. Através destes pontos de acesso, pessoas podem usufruir da internet, utilizando a infraestrutura do local, por intermédio de conexões wireless, em sua maioria.

Muito embora esse movimento seja um caminho sem volta, e cada vez mais a internet será oferecida gratuitamente em todos os locais, por projetos de prefeituras e similares, é preciso tomar muito cuidado, sob a perspectiva de usuários e fornecedores.

Segurança para usuários hotspot

Locais públicos que oferecem acesso à internet, podem ser alvos de pessoas mal-intencionadas. Embora a tecnologia tenha evoluído de forma considerável para o isolamento dos dispositivos, dentro de uma rede sem fio, deve-se ter bastante cautela ao oferecer o serviço para usuários.

O primeiro ponto a ser considerado é não utilizar jamais conexões que envolvam grande privacidade, ou mesmo valor (monetário ou não). Isso quer dizer, não use esse tipo de acesso para fazer uma operação bancária, ou se para você uma rede social é muito importante, evite o uso nestas redes. A percepção de valor aqui é um ponto totalmente particular, portanto cuidado com aquilo que é precioso para você.

Outro item a ser considerado é que uma vez que os dispositivos estão compartilhando o mesmo ambiente (a rede, hotspot), deve-se tomar cuidado para a exposição dos mesmos, evitando que um acesso não autorizado, explorando uma vulnerabilidade, comprometa o dispositivo. Neste caso, não somente um determinado acesso à internet é interceptado, mas tem-se acesso a todo dispositivo, assumindo o controle total do equipamento.

Estes itens não são necessariamente aplicáveis para todos ambientes de hotspot, existem medidas de segurança que podem ser implantadas por quem oferece esse tipo de serviço, justamente para minimizar potenciais ataques dentro destas redes. Independentemente disso, como não é possível garantir as tecnologias empregadas, o mais adequado é limitar o uso a itens que não oferecem usuários e senhas, como acesso a sites de notícias, entretenimento e outros.

Segurança para estabelecimentos que possuem hotspot

Da perspectiva do local que oferece o hotspot também existem itens a serem verificados sobre a ótica de segurança, do contrário pode-se ter implicações ao longo do tempo com uso inadequado de algum usuário da rede.

É comum que um hotspot não ofereça nenhum tipo de restrição de acesso a conteúdo, e por isso, pode haver problemas associados a consumo de conteúdo ilícito, ações ilegais como pedofilia, violação de direitos autorais com download de músicas e/ou filmes, entre outros.

Como o acesso é oferecido pelo estabelecimento, o mesmo é corresponsável, sendo que a identificação do acesso, indicará que o mesmo foi realizado através de dado estabelecimento. Diante de alguma necessidade de notificação, extra ou judicial, a empresa que disponibilizou acesso à internet, ou seja, sua empresa, será notificada para os devidos esclarecimentos.

Empresas que oferecerem internet a usuários, sem possuir mecanismos que garantam sua identificação, podem receber multas e processos, caso sejam mencionadas em ações judiciais. Sendo assim, é importante ter o mínimo de controle, e conhecer quem acessa sua rede, registrar estes acessos e guardá-los durante um determinado período, para que as mesmas possam ser resgatadas, em caso de necessidade.

Se sua empresa oferece acesso à internet de alguma maneira totalmente irrestrita para usuários não conhecidos, sem nenhum tipo de controle, com registros dos acessos, repense este modelo. Recomendamos fortemente a leitura de nosso artigo sobre o Marco Civil da Internet, basta clicar aqui.

Uma vez que existe possibilidade de identificação de usuários na rede, traz-se segurança para fornecedores e pessoas que fazem uso do recurso, para fins legais. Por conta disso, antes de oferecer esse tipo de acesso, verifique se há tecnologia suficientemente disponível para garantir a segurança do ambiente.

Alinhe juntamente com seu jurídico, ou algum advogado de confiança, como os acessos serão oferecidos, que tipo de termo deverá ser informado ao usuário, estabelecimento os direitos e deveres das pessoas que fizerem uso do recurso.

Para continuar lendo a respeito do tema, recomendamos outros artigos associados disponíveis no blog:

O que é hotspot, conceito e terminologia

 

Cassio Brodbeck
conteudo@ostec.com.br
No Comments

Post A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.