Gestão de acesso wifi em eventos, conheça as melhores práticas

Post disponível em / disponible en / available in: Português Español English

Tempo de leitura: 4 minutos

O acesso à internet tornou-se uma ferramenta indispensável em eventos, sejam palestras, congressos, eventos de esportes, entretenimento, entre outros. Alguns eventos são altamente dependentes de internet wifi para sua realização, outros, utilizam o recurso para proporcionar maior comodidade aos participantes, de todo modo, é difícil imaginar, nos dias atuais, eventos que não contem com este recurso.

Embora os planos de dados de celulares tenham se tornado mais acessíveis, ainda há um desafio enorme tanto em termos de preço, como de qualidade. Por conta disso, mesmo que o acesso à internet móvel esteja disponível, nem sempre o mesmo pode ser utilizado, uma vez que depende, fundamentalmente, de um bom sinal, que pode ser altamente prejudicado em locais com elevado número de pessoas, como é o caso de eventos de grande porte.

A gestão de acesso wifi em eventos deve ser planejada e estruturada, de modo a atender necessidades sobre as perspectivas de qualidade, disponibilidade e principalmente segurança. Neste sentido, atender aos requisitos proposto pelo Marco Civil da Internet, passa a ser primordial, evitando maiores inconveniente para a empresa que disponibiliza tais acessos.

Isso por que muitas pessoas podem utilizar meios públicos de acesso à internet para executar atividades ilícitas, que podem variar desde roubo de informações, ataques, acesso a conteúdo inapropriados, pedofilia, e tantos outros. Por conta disso, é fundamental que mesmo que o acesso seja gratuito, tenha-se o mínimo de informações acerca do usuário.

Neste post traremos alguns elementos básicos e essenciais sobre gestão de acesso wifi, para que você possa disponibilizar o recurso em eventos, ou até mesmo em ambientes corporativos, de maneira adequada, sem expor usuários ou criar vulnerabilidades nocivas ao ambiente.

Gestão de acesso wifi com o uso de Portal Cativo

Apesar do nome não ser compreendidos por leigos, portal cativo nada mais é do que uma interface ou tela que antecede o primeiro acesso à internet de um usuário. Isso pode ocorrer em uma rede privada, como em uma pública, não há restrições de uso.

O principal benefício do Portal Cativo é permitir uma comunicação prévia com o usuário antes que o mesmo ingresse na rede, e por conta disso, você pode orientá-lo quanto ao uso permitido, e informá-los quanto à boas práticas, como eventualmente não usar instituições financeiras, acessar conteúdo ilícito, bem como informar que os acessos são registrados.

Mais importante do que oferecer um termo de acesso, o Portal Cativo pode exigir um cadastro prévio, para que seja possível identificar de maneira única o usuário, vinculando assim um determinado acesso (e seus registros) com alguém ou dispositivo. Isso é muito importante e oferece conformidade com o Marco Civil da Internet.

Existem diversas implantações de Portal Cativo, e podem servir para os mais variados propósitos, mas o grande objetivo é criar uma camada intermediária de primeiro acesso, e, especialmente, identificar o usuário, facilitando o rastreamento de acesso, caso seja necessário.

Armazenamento de acessos

Todos os acessos realizados pelos usuários em uma rede pública devem ser registrados, é importante que isso esteja claro e que o cliente aceite isso. Ao contrário do que se pensa, isso não protege somente a empresa, ou caracteriza invasão de privacidade, mas é uma grande defesa para o próprio cliente.

Isso significa que todo acesso realizado por um usuário, cliente ou participante do evento, é devidamente registrado por um período, para que possa ser usado para consulta diante de alguma necessidade de investigação iniciada pelas instituições competentes.

Um cliente idôneo não ficará incomodado em aceitar um termo de uso onde estão estabelecidas as regras para acesso à internet, pelo contrário, entenderá isso como um recurso de defesa para ele próprio. No entanto, vale ressaltar, que as ações sugeridas não impedem que estas redes sejam usadas por criminosos e pessoas má intencionadas, mas reduz potencialmente os riscos. Como muitos dispositivos são descartáveis, se o infrator realmente quiser realizar alguma atividade ilegal, certamente utilizará de outros meios para cometer atividade ilícita.

Controle de conteúdo

Sabendo quais os propósitos de oferecer o acesso à internet, pode ser interessante fazer uma gestão de tipos de acessos que não são permitidos para os usuários. Isso é relativamente comum, por conta disso, recomenda-se fortemente que determinados conteúdos sejam bloqueados para qualquer usuário.

Estes conteúdos geralmente oferecem material duvidoso, ou claramente ilícito, ou, ainda, em desconformidade com a política da própria empresa que está oferecendo o serviço. Conteúdo de pirataria, cracking e warez, material de sexo explícito, pedofilia e outros podem ser globalmente banidos destas redes.

Continue sua leitura

Cassio Brodbeck
conteudo@ostec.com.br
No Comments

Post A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.