Por que empresas devem investir em estruturas de backup

Por que empresas devem investir em estruturas de backup

Post disponível em / disponible en / available in: Português

Tempo de leitura: 5 minutos

Você já parou para pensar por que estruturas de backups são imprescindíveis à analistas de TI? É uma boa pergunta, com diversas respostas. Para isso, é necessário contextualizar o valor da informação.  Se analisarmos por um viés corporativo, portanto, empresas são formadas por dados e isso vai além do seu tamanho e área de atuação. São inúmeras informações, das mais diversas origens, que vão construindo o negócio e fidelizando serviços com clientes.

Analistas de TI, ou gestores de segurança, precisam ter consciência da imensa necessidade de estabelecer estruturas de cópias de segurança. Elas são vitais para o armazenamento de dados estratégicos, evitando a exposição deles a ameaças que podem facilmente ser contornadas.

Neste blog post, serão expostos os principais motivos para analistas de tecnologia investirem em estruturas de backups, fundamentais em uma estratégia de segurança, independentemente do porte ou segmento em que a empresa esteja inserida. Continue a leitura!

Garantir a informação

Independente da plataforma ou tipo de backup, cópias de segurança são essenciais. Isso quer dizer que os dados vitais da empresa precisam estar isolados em um ambiente seguro, com possibilidade de tê-los em mão quando houver a necessidade. O controle, neste sentido, é primordial.

Segundo o jornal Estadão, o atentado ao World Trade Center, que atingiu diversas empresas em 1993, levou 90% delas à falência. O motivo? A grande maioria não possuía seus dados armazenados em servidores remotos de backup, o que impossibilitou que elas se recuperassem do ataque terrorista.

Apenas uma breve ideia de um pequeno descuido que, eventualmente, pode acabar arruinando todo um negócio. Investir em estruturas modernas e sofisticadas de backup é, acima de tudo, uma medida preventiva para garantir os dados e as informações essenciais para a organização.

Assegurar a continuidade do negócio

Embora o atentado ao World Trade Center em 1993 seja um exemplo a ser analisado, existe outros inúmeros incidentes e desastres que podem prejudicar um negócio e leva-lo a falência – ou sofrer com as consequências.

Incêndios por falhas elétricas ou intempéries, como ventos e alagamentos, podem gerar danos catastróficos para uma empesa, uma vez que é impossível controlar essas situações. Por isso, aplicar arquiteturas eficientes e elaborar rotinas eficazes de backup é extremamente importante para assegurar a continuidade do negócio.

Imagine uma empresa que passou por algum incidente e acabou perdendo dados importantíssimos, justamente por não ter investido em cópias de segurança. Dados de clientes, cobranças, pagamentos e uma série de informações que impactam diretamente na operação do negócio. Sem os registros para orientar as atividades dos gestores e colaboradores, fica muito mais difícil reestabelecer a operação, após a ocorrência de sinistros.

Prevenção para falhas técnicas ou humanas

Algumas empresas – que ainda não investiram em rotinas de backups automáticos, por exemplo – optam por realizar cópias de segurança manuais. Elas são realizadas por colaboradores, que fazem a transferência de dados dos computadores para outros dispositivos, como um HD externo ou fitas LTO, por exemplo.

No entanto, esse tipo de procedimento pode acarretar diversos problemas ou falhas. Pelo lado humano, um colaborador pode esquecer de fazer a transferência de um arquivo em determinado dia, deletar acidentalmente algum dado de grande valia para empresa ou, inclusive, não ter tempo suficiente para estabelecer uma rotina. Isso é muito recorrente de acordo com a empresa de tecnologia LaCie: eles afirmam que 32% das perdas de dados são referentes a erros humanos.

Segundo a mesma pesquisa, o índice aumenta quando analisado pelo lado técnico: 44% dos dados perdidos são em consequência de defeitos em sistemas ou hardwares. Um grande exemplo disso é o do Google, que sofreu sérias consequências quando seu serviço de webmail, o Gmail, fez uma atualização de software há algum tempo atrás. Por meio de uma falha técnica, inúmeros usuários perderam dados, contatos e e-mails – pouquíssimos conseguiram recupera-los.

Precaução a ataques virtuais

Como já mencionado, backups são cópias de dados feitas por segurança. Isso quer dizer que, ao realizar essa rotina, uma das maiores preocupações da empresa está na segurança dos seus arquivos e na possibilidade recuperação rápida no caso de sofrerem ataques virtuais.

Esta é uma realidade cada vez mais assustadora, especialmente em empresas que são totalmente dependentes/voltadas para a internet. Ataques ransomware, por exemplo, se tornaram extremamente frequentes nos últimos anos. Eles não somente geram perda de dados corporativos, como também propiciam a indisponibilidade de serviços, pessoas e recursos. Backups de dados tem um papel fundamental neste sentido.

Se você tiver interesse em saber mais sobre o assunto ou tem alguma dúvida referente a este conteúdo, fique à vontade para contatar um dos nossos especialistas. Ficaremos gratos em ajudar você no entendimento sobre backups de dados, sua importância e como dar os primeiros passos. A conversa é gratuita e em menos de 30 minutos tentaremos retirar todas as suas dúvidas.

Continue sua leitura

Állison Souza
allison.souza@ostec.com.br