Menina assistindo no tablet

Conheça as vantagens e desvantagens da inserção de tecnologia na formação de crianças

Post disponível em / disponible en / available in: Português Español

Tempo de leitura: 7 minutos

As crianças devem ou não ter acesso à tecnologia? Qual a idade correta para inseri-las no mundo tecnológico?

Muitos pais e responsáveis se veem em um dilema quando o assunto é inserir seus filhos no universo tecnológico.

O fato é que vivemos em um mundo dominado pela internet e com diferentes tecnologias por todos os cantos.

Diversas são as opiniões dos especialistas sobre a inserção das crianças nesse mundo. Existem os prós e os contras e não podemos negar que a tecnologia é, de alguma forma, importante para o desenvolvimento das crianças. Elas já nascem imersas em uma sociedade digital e dependente de tecnologia.

Continue a leitura para saber mais sobre as vantagens e desvantagens associadas a inserção de tecnologia na vida das crianças, assim como a orientação de idade para que isso aconteça.

A tecnologia presente no dia a dia

Tentar evitar o contato da criança com a tecnologia é praticamente impossível, pois a mesma está presente em quase 100% do nosso dia a dia.

Porém, os pais têm muitas dúvidas sobre a inserção de tecnologia no dia a dia das crianças. E uma das grandes dúvidas é: qual a idade correta?

Os especialistas têm opiniões variadas sobre o estabelecimento de uma idade. Contudo é fundamental que a criança seja incluída nesse mundo desde cedo, mas os pais decidirão o momento certo.

É importante que os pais mantenham um equilíbrio para que não afete o desenvolvimento da criança.

Para crianças, de 2 à 4 anos, por exemplo, não se recomenda deixá-las em frente à televisão ou tablet assistindo desenho por horas seguidas.

Algumas desenvolvem hábitos impróprios desde os primeiros anos da infância e na adolescência, momento em que o uso da tecnologia é bem maior.

Não é algo raro ver uma criança que só come ou dorme assistindo um desenho no tablet.

Esse tipo de comportamento afeta o desenvolvimento afetivo, cognitivo e social da criança.

Além disso, os pais devem estar sempre atentos, para que elas não tenham acesso a conteúdos/aplicativos impróprios ou que possam danificar seus aparelhos.

Vejamos a seguir algumas vantagens e desvantagens sobre a inserção de tecnologia no dia a dia de crianças.

Vantagens da inserção de tecnologia no dia a dia de crianças

A inserção de tecnologia na rotina de crianças tem vantagens, e não são poucas. Quando utilizada de maneira correta, com segurança e respeitando limites, traz benefícios como:

Evolução da comunicação e das capacidades cognitivas

O contato com a tecnologia no dia a dia ajuda a criança a ter uma evolução da comunicação.

Por meio da repetição, a criança é incentivada a desenvolver sua fala. Uma criança que assiste todos os dias vídeos da galinha pintadinha, por exemplo, vai aprender as músicas e querer cantá-las.

Outro benefício é a melhora da capacidade cognitiva. A habilidade de interpretar estímulos do ambiente em que está inserida é expandida. Assim, ela desenvolve a capacidade de tomar decisões por si própria.

Capacidade de desenvolver suas habilidades

A tecnologia auxilia no desenvolvimento de várias habilidades das crianças. Como por exemplo, agilidade para executar ações no dia a dia.

Os dispositivos móveis respondem rápido ao toque, as crianças precisam acompanhar tal funcionamento, o que pede um raciocínio rápido.

Existem alguns jogos para smartphones que são focados em ajudar crianças a desenvolver o raciocínio e sua percepção visual. Como por exemplo, joguinhos para estimular o aprendizado sobre cores e tamanhos.

Foco e atenção

Muitos pais pensam que o uso da tecnologia vai tirar o foco e atenção de seus filhos, mas não é bem assim. A tecnologia, quando utilizada da maneira correta, estimula o aprendizado.

Além disso, quando jogam um jogo, por exemplo, elas precisam estar focadas e atentas no que está acontecendo no jogo.

Os jogos funcionam bem para despertar a atenção e ajudar a criança a ter foco.

Aprendizado lúdico

Quando o aprendizado está associado a brincadeiras, é muito mais fácil para as crianças assimilar o conteúdo. Sem falar que a criança é a protagonista do seu aprendizado.

Mais uma vez citaremos os jogos, pois eles são permeados por regras e atalhos. Isso faz com que a criança precise aprendê-los para passar de fase e ganhar.

Isso gera um processo de absorção de conhecimento, ajuda a guardar com mais propriedade determinado assunto e ter uma memória mais aguçada.

Desvantagens

E como tudo na vida tem seu lado positivo e um lado negativo, o uso da tecnologia traz diversas desvantagens para as crianças. Algumas delas merecem muita atenção, pois estão ligadas à saúde física e mental dos pequenos, além de poder afetar seu relacionamento com família, amigos e escola.

Alguns exemplos são:

Isolamento

A tecnologia estimula a criança a se comunicar mais, porém, passando muito tempo em contato com ela, traz um efeito contrário.

Se é possível comunicar-se por algum aparelho, sem sair do quarto, a criança pode acabar se isolando.

O isolamento prejudica a criança na socialização e formação de vínculos de amizade. Além de prejudicar também a saúde mental.

Como consequência, essa criança pode vir a se tornar um adulto com sérios problemas em desenvolver relacionamento com as pessoas.

Sedentarismo

Geralmente, quando se envolvem demais com a tecnologia, as crianças preferem jogar algum jogo online ou assistir do que jogar bola ou brincar de pega-pega, por exemplo.

Acabam então por desenvolver o sedentarismo, uma preocupação mundial que afeta milhares de pessoas.

O sedentarismo pode levar a obesidade mórbida. Além de afetar a saúde, afeta o desenvolvimento da criança, que condiciona seu divertimento apenas a uma tela.

Lesões por esforço repetitivo

Segundo Maria Helena Varella Bruna, redatora e revisora do Site Drauzio Varella:

“LER, é uma síndrome constituída por um grupo de doenças, (como tendinite, tenossinovite, bursite, entre outras) que afeta músculos, nervos e tendões dos membros superiores principalmente.

Esse distúrbio provoca dor e inflamação e pode alterar a capacidade funcional da região comprometida. LER é causada por mecanismos de agressão, que vão desde esforços repetidos continuamente ou que exigem muita força em sua execução, até vibração, postura inadequada ou estresse”.

Ou seja, o uso da tecnologia pode causar LER, seja por passar muito tempo no computador com má postura, fazendo movimentos repetitivos para utilizar o mouse ou teclado, ou passar horas segurando o celular deslizando o dedo pela tela.

Cyberbullying

O risco de ser uma vítima de cyberbullying ou vir a se tornar um agressor existe. Na internet existem pessoas que utilizam a ferramenta como forma de atingir os outros de maneira ofensiva.

Você pode ler mais sobre cyberbullying aqui.

Distúrbios emocionais

As novas tecnologias geram uma série de problemas emocionais às crianças que ficam muito expostas a ela.

Depressão, ansiedade, irritabilidade por falta de conexão e demasiada euforia diante do acesso. São variadas informações e exposições, muitas vezes, o cérebro das crianças não consegue assimilar.

A criança pode vir a ter comportamento violento ou agressivo se privada de estar conectada. Além de poder desenvolver transtornos de sono ou alimentação.

Baixo rendimento escolar

Uma das desvantagens da inserção das crianças a tecnologia, é que ela pode vir a apresentar um baixo rendimento escolar. Pois ao invés de estudar e se dedicar a um livro, a criança prefere passar seu tempo jogando, assistindo ou nas redes sociais.

Como apresentamos nesse artigo, não existe uma idade correta para inserir as crianças à tecnologia. Existem limites e equilíbrio.

Por exemplo, não permitir que assistam televisão por horas seguidas e nem que vejam algum conteúdo inadequado para sua idade.

Os pais devem decidir qual a idade e como vão gerenciar os horários de seus filhos. Além de filtrarem os conteúdos consumidos, buscando inserção de materiais educativos que ajudarão em seu desenvolvimento.

A vida da criança não pode ser prejudicada por conta da tecnologia, e por isso é necessário o controle dos pais.

O uso da tecnologia não pode interferir no sono das crianças nem em suas atividades diárias.

Existem muitas vantagens e desvantagens, por isso deve-se prezar pelo equilíbrio e segurança dos pequenos.

Gostou desse artigo? Deixe sua opinião sobre a idade correta de inserção das crianças à tecnologia.

Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro do nosso conteúdo: Linkedin, Instagram, Facebook.

Continue aprimorando seu conhecimento

Thais Souza
thais.souza@ostec.com.br
No Comments

Post A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.