Close em mãos digitando em um teclado de notebook

Nem todas as equipes de segurança digital estão seguras no trabalho remoto

Post disponível em / disponible en / available in: Português

Tempo de leitura: 3 minutos

Segundo pesquisa realizada pela ISACA, apenas 59% das equipes de segurança digital estão equipadas para realizar seus trabalhos de maneira eficaz enquanto trabalham em casa.

A descoberta surgiu devido ao estudo da COVID-19, onde mais de 3700 profissionais de auditoria, governança e segurança digital de 123 países foram questionados sobre o impacto da crise global da saúde em suas organizações e em seus próprios empregos.

51% dos profissionais e líderes de tecnologia alegaram estar “altamente confiantes” de que suas equipes de segurança digital estavam prontas para detectar e responder ao aumento nos ataques de segurança digital que acompanhou a disseminação da COVID-19.

Apenas 41% disseram que suas equipes de segurança digital tinham as ferramentas e os recursos necessários em casa para realizar seus trabalhos de maneira eficaz.

A pesquisa, que foi realizada em abril, constatou que a rápida transição em massa para o trabalho remoto desencadeada por medidas de bloqueio impostas para retardar a disseminação da COVID-19 tornou as empresas mais vulneráveis as ameaças à segurança digital.

Embora 80% das organizações compartilhem as melhores práticas de riscos digitais para trabalhar em casa quando os pedidos de abrigo no local começaram, 87% dos entrevistados disseram que a rápida transição para o trabalho remoto aumentou a proteção de dados e o risco de privacidade.

58% dos entrevistados dizem que os cibercriminosos estão tirando proveito da pandemia para perturbar as organizações e 92% dizem que os ataques estão aumentando cada vez mais, o que é um grande problema.

Segundo David Samuelson, CEO da ISACA:

“As organizações estão avançando rápida e agressivamente em direção a novas maneiras de fazer negócios durante esse período, o que é uma coisa muito positiva, mas também pode levar a compromissos que podem deixá-los vulneráveis a ameaças.

Um aumento no número de trabalhadores remotos significa que há uma maior superfície de ataque. O trabalho remoto é de extrema importância no momento, portanto, a segurança deve estar na vanguarda, juntamente com a educação dos funcionários. Os profissionais da ISACA têm um papel especialmente crítico a desempenhar na proteção de suas empresas, clientes e partes interessadas durante a pandemia”.

10% dos entrevistados temiam que pudessem ser demitidos como resultado da pandemia de COVID-19 e 1% já havia sido dispensado.

Em nota positiva, a maioria dos entrevistados previu que as operações comerciais normais fossem retomadas no terceiro trimestre de 2020.

Acompanhe as OSTEC nas redes sociais para ficar por dentro de todo nosso conteúdo: Instagram, Facebook, Linkedin, Twitter.

Via: InfoSecurity.

Thais Souza
thais.souza@ostec.com.br
No Comments

Post A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.