O que é controle de aplicação?

Post disponível em / disponible en / available in: Português Español English

Tempo de leitura: 4 minutos

Nos últimos anos, o número de aplicativos que prometem ajudar as pessoas a realizarem seu trabalho de maneira mais simples têm crescido a níveis alarmantes. Por mais que atendam, tanto as necessidades pessoais quanto empresariais, a legitimidade de muitos destes aplicativos são colocadas a prova, tendo em vista que em alguns casos são utilizados por cibercriminosos para fins ilegais. Daí a importância da empresa manter o equilíbrio entre o aumento da produtividade e a minimização das ameaças que podem ser introduzidas à segurança corporativa.

Isso porque, quando não confiáveis, os aplicativos podem violar a largura de banda, pôr em risco os dados empresariais e até mesmo dificultar a produtividade dos funcionários. Mas ao contrário do que muitos gestores pensam, os controles oferecidos pelos firewalls tradicionais, baseados apenas em portas, endereços e protocolos, não são suficientes para garantir a segurança do ambiente em alguns casos.

Como muitas soluções com propósitos diferentes utilizam o mesmo protocolo ou porta de transporte, conhecer a camada de aplicação é crucial para se estabelecer políticas de acesso assertivas, evitando possíveis evasões de conexões e falsos positivos . Mas para isso, as organizações precisam contar com um software de controle de aplicações, que possibilite lidarem com os desafios associados aos aplicativos de um modo simples e eficiente. A seguir, veja o que é controle de aplicação e como ele pode beneficiar o seu negócio.

A camada de aplicação

Antes de tudo, é importante lembrarmos que o TCP/IP, o principal protocolo de envio e recebimento de dados na internet, é dividido em quatro camadas distintas: aplicação, transporte, rede e interface. Esta divisão é uma forma de garantir a integridade dos dados que trafegam pela rede, com cada camada desempenhando tarefas diferentes. A de aplicação é usada pelos programas para enviar e receber informações de outros sistemas através da rede.

Nesta camada, é possível encontrar protocolos como HTTP (navegação na internet), FTP (transferência de arquivos), SSH (login remoto seguro) e SMTP (utilização do e-mail). Uma vez processados pela camada de aplicação, os dados são enviados para a divisão abaixo. É crucial que o firewall acesse esta camada, pois só assim ele consegue analisar o aplicativo e garantir que as atividades desempenhadas por ele estejam funcionando em um nível ideal, antes que ele seja enviado para a camada inferior a de transporte.

A partir desse entendimento do comportamento de aplicativo sob uma perspectiva da rede, ele poderá controlá-lo ou não. Logo, se não houver qualquer atualização por parte dos fornecedores de firewall dessa base de conhecimento que permite avaliar a aplicação, esta poderá mudar o comportamento do protocolo e comprometer a política de segurança empresarial. Daí a importância do firewall reconhecer o comportamento dos aplicativos, minimizando as chances de exploração de vulnerabilidades geradas intencionalmente, ou não, pelos desenvolvedores das aplicações.

O que é controle de aplicação?

O controle de aplicação é fornecido por um software que impede que aplicativos usados pelos funcionários executem ações que possam colocar a rede corporativa ou o equipamento em risco. Ele registra as ações executadas pelos aplicativos e gerencia as atividades desempenhadas por eles de acordo com a política de segurança estabelecida para o mesmo. Com o controle de aplicação, os aplicativos são classificados em quatro grupos:

  • Confiáveis: aplicativos com assinatura digital de fornecedores confiáveis;
  • Baixa restrição: aplicativos que não possuem uma assinatura digital de um fornecedor confiável e receberam um valor baixo de classificação de ameaça.
  • Alta restrição: aplicativos que não possuem uma assinatura digital e têm um valor alto de classificação de ameaça.
  • Não confiáveis: aplicativos sem assinatura digital e que receberam um valor muito alto de classificação de ameaça.

Que benefícios ele gera para o negócio?

O objetivo geral do controle de aplicação é garantir que os dados que trafegam por meio da rede e entre os aplicativos permaneçam sempre protegidos e seguros. Os benefícios para uma empresa são muito aparentes, indo desde a regulagem do tráfego de dados entre uma rede local e a rede não confiável, através da introdução de filtros para aplicações, até a minimização dos riscos para os negócios e maior proteção dos dados corporativos da organização. Abaixo, veja mais algumas vantagens associadas pelo controle de aplicação:

  • Mantém malwares fora da rede privada, permitindo que a produtividade e a largura de banda não sejam afetadas;
  • Permite o bloqueio de centenas de aplicações de uma forma fácil e rápida;
  • Possibilita a criação de regras personalizadas que podem ser adicionadas para quaisquer protocolos não suportados;
  • Facilita a criação de políticas baseadas no tempo de uso das aplicações;
  • Emite relatórios que permitem aos administradores verem quais protocolos estão ativos na rede privada e quem está os utilizando.

Você já utiliza um software de controle de aplicação em sua empresa? Quais benefícios foram gerados por ele? Interaja com nosso blog e relate sua experiência.

Willian Pandini
willian.pandini@ostec.com.br
No Comments

Post A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.