Hotspot wifi, como aplicar o conceito em instituições de ensino

Post disponível em / disponible en / available in: Português Español English

Tempo de leitura: 8 minutos

Estar conectado é uma necessidade para muitas pessoas e organizações, contudo, em alguns segmentos de mercado a conectividade é um recurso de alto valor para os usuários. Este é o cenário encontrado em instituições de ensino. No segmento de educação, disponibilizar acesso à internet para colaboradores, alunos e visitantes é primordial, uma vez que serviços de apoio ao aluno são oferecidos virtualmente, aulas estão cada vez mais interativas e digitais, disciplinas são ministradas no formato virtual, ou de forma hibrida (semipresencial), fazendo com que o recurso de internet, dentro e fora da instituição, seja altamente relevante para o ciclo de aprendizagem do aluno.

Dentro deste cenário pode-se ressaltar o aumento da necessidade de fornecimento de internet wireless através de hotspot wifi em instituições de ensino. O hotspot é encontrado na maioria das instituições de ensino, independente do seu porte e nível de atuação (ensino básico ou superior), sendo recomendado que este recurso siga as boas práticas reguladas através do Marco Civil da Internet, incluindo peculiaridades inerentes ao segmento.

No que tange estabelecimento de estrutura para um hotspot wifi, o desafio começa, portanto, na escolha dos equipamentos que serão utilizados e sua disposição física para que a cobertura atenda todo o perímetro da instituição. Superado este desafio, se faz necessário atentar-se a outros pontos, tais como: segmentação das redes, políticas de acesso, usuários em transito, visitantes que frequentam o espaço da instituição etc.

Todas estas escolhas vão depender do tamanho da instituição de ensino e como ela enxerga essa oferta para seus clientes (alunos) e demais frequentadores do espaço. Em linhas gerais, instituições de ensino superior tem movimentação muito maior de pessoas e, portanto, a complexidade para a definição dos projetos acaba sendo maior.

Antes de oferecer o acesso hotspot wifi

Muito da experiência do aluno será definida não pela forma do seu ingresso à rede wireless, mas sim pela qualidade e estabilidade da rede. Portanto, é importante selecionar uma empresa especializada, com reputação e cases, para definir quais seriam os equipamentos mais adequados para suportar o número de usuários desejado.

Os equipamentos serão de fundamental importância para a experiência do usuário. Em locais menores, empresas privadas, ou pequenas escolas, trabalhar com equipamentos inferiores é uma saída que atende à necessidade do ambiente. No entanto, o mesmo seria impossível de ser suportado em um ambiente com um número razoável de usuários simultâneos.

Portanto, a robustez do equipamento, tanto em termos de capacidade de usuários simultâneos, como antenas, aspectos de segmentação de rede e segurança, devem ser muito levados em consideração.

Para empresas e instituições que também oferecem o uso da rede wireless para fins corporativos, através de um segmento ou rede isolada (mas sob o mesmo equipamento), isso passa a ser ainda mais crítico, por que um equipamento de baixa qualidade automaticamente afeta a produtividade dos seus colaboradores.

Além do uso de equipamentos adequados para cada realidade de instituição de ensino, você deve investir tempo para o estabelecimento do volume de equipamentos necessários para atender as demandas de acessos dos alunos e demais usuários da rede wifi. Desenhe os ambientes físicos da instituição e utilize-os como referência para posicionar os equipamentos, visando total cobertura dos ambientes.

Outra dica importante, que deve ser levada em conta, é a previsão de crescimento do número de acessos ao hotspot wifi. Utilize uma margem confortável e preveja o crescimento destes acessos, para que não seja necessária a reorganização da estrutura da rede em um curto espaço de tempo. Ainda com relação a definição de equipamentos e quantificação dos mesmos, avaliei com cuidado ambientes destinados a eventos, uma vez que estes podem demandar números maiores de acessos simultâneos, sazonalmente.

Para finalizar, não esqueça de contabilizar acessos simultâneos de alunos e demais colaboradores. Nos dias de hoje é bastante comum que usuários acessem a internet através de notebooks e celulares, simultaneamente, impactando diretamente na mensuração da estrutura destinada ao hotspot wifi da instituição.

Sendo assim, muito antes de oferecer o acesso, na etapa de projeto, esteja cercado de empresas e profissionais devidamente qualificados para entender a necessidade e oferecer escalabilidade e segurança ao ambiente wireless, atendendo o propósito da instituição.

Ingresso à rede wifi

A definição lógica de como a rede funcionará também é muito importante, especialmente no que diz respeito a segurança e disponibilidade. Se existem usos com propósitos distintos, é importante que os dispositivos wireless ofereçam recursos de múltiplas redes e segmentação por VLAN, do contrário, fisicamente todos os acessos estariam concentrados na mesma rede, podendo gerar grande transtorno.

Se a rede atenderá alunos, professores e funcionários da instituição e há distinção nos tipos de acesso, faça a devida segmentação por redes, e coloque camadas de segurança diferentes, de acordo com cada necessidade.

Por exemplo, uma rede de funcionários pode estar com a autenticação condicionada à credenciais já utilizadas para outras finalidades na instituição, como o sistema acadêmico ou outra base de referência. O mesmo pode ser aplicado para professores, evitando chaves compartilhadas entre usuários. Nestes casos, 802.1x é um recurso seguro e altamente indicado.

Para a rede de alunos, pode ser oferecido um acesso autenticado através de Portal Cativo onde são validadas informações de matrícula, possibilitando também a criação de novos usuários facilitando a gestão dos acessos. A instituição também pode criar uma rede específica para oferecer acesso a visitantes, caso seja considerado necessário.

As definições de quantas redes serão ofertadas, quais são os propósitos, se serão segmentadas ou não, quais os critérios de segurança serão adotados, é um passo altamente importante para o sucesso. Crie uma checklist com o fornecedor para não deixar nenhum item de fora do planejamento.

Hotspot para alunos e visitantes

Uma vez que o propósito, equipamentos, alcance e outros itens estão alinhados, é hora de definir como será dado o ingresso dos alunos e visitantes na rede wifi da instituição.

Hotspot é uma rede, geralmente wireless, que oferece acesso, gratuito ou não, para a internet, através dos mais variados dispositivos. É recomendado que estas redes tenham algum meio de identificar seus usuários, para evitar acessos indevidos e oferecer conformidade com o Marco Civil da Internet.

Para atender estes tipos de demandas foi criado o conceito de Portal Cativo. Este recurso é responsável pelo redirecionamento dos acessos, realizados através de uma rede wireless (geralmente sem senha), para uma página/site com as instruções para liberação do acesso à internet.

A página/site para onde os usuários são direcionados também podem conter formulário de cadastro, integração com redes sociais, ou outros sistemas utilizados pela instituição de ensino. Esta página também pode conter informações sobre as diretrizes de acesso à rede e outros dados relevantes para os usuários e instituição.

É muito importante que durante a fase de cadastro, para ingresso à estas redes, sejam coletadas informações um pouco mais profundas sobre o usuário, facilitando a identificação do mesmo em caso de necessidade de resgate dos logs de acesso.

Desta maneira, toda vez que o usuário acessar a internet, os logs serão devidamente registrados e poderão ser consultados sempre que necessário. Como o acesso é gratuito, e são redes acessadas por muitos usuários, é comum que estas redes sejam utilizadas para prática de atividades ilícitas.

A importância de uma política em hotspots

Por mais que hotspots sejam redes normalmente públicas para acesso à internet, é de suma importância que as mesmas sejam reguladas por uma política de acesso altamente personalizada. Esta necessidade é evidenciada em instituições que atuam em variados níveis de ensino, atingindo estudantes de faixas etárias distintas.

Por exemplo, ao oferecer acesso aos alunos, evidencie os sites que devem ter acesso limitado, para evitar futuros problemas, constando estes na política de uso do hotspot wifi. Podemos elencar algumas categorias de sites que devem ter o acesso restrito, tais como: conteúdo adulto, drogas e remédios controlados, instituições financeiras, sites associados à malware, cracking e outros. Além de constar estes sites em sua política não esquece de aplicar solução de segurança que possibilite implementação de controles, trazendo conformidade dos acessos à política de hotspot. Uma boa opção neste sentido é integrar o hotspot da instituição de ensino a uma solução de filtro de conteúdo web.

Isso garante à instituição, que por mais que esteja oferecendo o acesso publicamente, os acessos serão minimamente controlados, garantindo aderência aos propósitos da instituição de ensino.

Portanto, antes de disponibilizar o acesso wifi para alunos e demais colaboradores, procure levantar todas as informações necessárias para garantir o uso adequado, e não fazer com que uma atitude nobre de aumentar a inclusão no ambiente de ensino, traga problemas para a imagem da instituição.

Continue sua leitura

Cassio Brodbeck
conteudo@ostec.com.br
No Comments

Post A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.