Redução de custos com a virtualização de serviços

Redução de custos com a virtualização de serviços

Post disponível em / disponible en / available in: Português Español English

Tempo de leitura: 4 minutos

Todas as empresas querem lucrar mais. É algo básico para a sobrevivência de qualquer negócio. E uma das formas de aumentar os lucros é reduzir custos e otimizar recursos. Foi com esse objetivo que surgiram as tecnologias e técnicas de virtualização.

Em uma empresa com diversos computadores, a maioria deles não utilizava sequer 50% de sua capacidade computacional. Por que não criar máquinas virtuais e emular diversas delas usando um hardware apenas? Foi a partir deste problema que profissionais de TI desenvolveram diversas soluções em virtualização presentes nos dias atuais.

Neste blog post serão apresentados alguns dos principais benefícios associados a virtualização de serviços, assim como formas para mensurar a redução de custos com a implementação deste tipo de tecnologia. Em posse destes dados, analistas e gestores de tecnologia, poderão elaborar estratégias de viabilização de projetos de maneira mais assertiva.

Benefícios da virtualização

A virtualização possibilita melhor uso dos recursos físicos, isso gera aumento na agilidade e permite a flexibilização e o dimensionamento da TI. Dessa forma é possível reduzir despesas operacionais, bem como manutenção e aquisição de hardwares físicos.

A virtualização permite o particionamento dos hardwares, possibilitando a execução de diversos sistemas operacionais em uma máquina física e a divisão de recursos do sistema entre máquinas virtuais (Virtual Machines ou VMs).

Fornece também o isolamento de falhas e segurança em nível de hardware, preservando seu desempenho através de controles avançados dos recursos. Permite também a gravação em arquivos do estado integral da VM, garantindo facilidade para movê-las e copiá-las, inclusive para qualquer outro servidor físico.

Utilizando menos dispositivos o gerenciamento de data centers se torna muito mais prático e simples, podendo ser todo definido por software. Com isso, fica mais fácil também manter a segurança dos dados e a prevenção de desastres, já que as informações podem ser facilmente transportadas de uma aplicação para outra. Desse jeito, a própria organização tem a possibilidade de crescer de forma sustentável, conquistando mais produtividade e eficiência, não apenas na capacidade de resposta da TI, mas em todas as áreas.

Outro ponto bastante evidenciado no processo de virtualização de serviços é o alinhamento com conceitos associados a “TI Verde” que é uma tendência mundial voltada para a redução do impacto dos recursos tecnológicos no meio ambiente. Um dos principais benefícios associados a virtualização é a redução da estrutura tecnológica, refletindo em menos consumo de energia, gerando também menor volume de rejeitos tecnológicos, destinados a reciclagem.

Para se ter uma ideia do impacto dos servidores físicos no meio ambiente, leve em conta um estudo feito pelo NRDC – o Natural Resources Defense Council (Conselho de Defesa de Recursos Naturais) -, que identificou que apenas nos Estados Unidos os servidores de internet consumiram nada menos que 91 bilhões de quilowatts-hora (kWh) em 2013. Essa quantidade de energia é suficiente para manter acesas 91 bilhões de lâmpadas de 100 W por 10 horas ou mais de 103 milhões delas durante o ano todo.

A economia gerada pela virtualização não se reflete apenas no bolso do empresário, mas também no ecossistema de todo o planeta.

Como calcular a economia gerada pela virtualização

Que a virtualização de serviços pode gerar uma ótima redução de custos não há dúvidas. Porém, uma das grandes dificuldades dos analistas de TI é fazer um levantamento e justificar os investimentos em soluções como esta.

Pensando em resolver este dilema o blog CIO apresentou alguns pontos que devem ser levados em consideração ao avaliar os resultados que a virtualização pode gerar.

Custo baseado no consumo: Esse é o custo baseado na atividade, em que os gastos totais de TI são divididos conforme o volume de transações, o número de usuários, o de servidores ou qualquer outra unidade de trabalho que interfira nas operações desse departamento.

Custos de serviço versus custos de infraestrutura: Os custos de serviço são aqueles que variam de acordo com o consumo. E uma forma de contabilizá-los é analisar a capacidade ociosa, separando as despesas base, a largura de banda, o acesso à rede e os espaços no data center, por exemplo.

Os custos de infraestrutura correspondem aos fatores necessários para manter as atividades, como servidores, licenças, armazenamento, salário dos profissionais, energia, espaço físico, depreciação e etc.

Ao elencar todos estes custos e confrontar com as soluções de virtualização disponíveis é possível ter uma ideia mais concreta sobre quanto esta opção pode gerar de economia para o seu negócio.

Por fim, busque suporte de empresas que prestem serviços de consultoria em virtualização. Assim é possível implementar os processos e ferramentas adequadas para suprir as necessidade de profissionais e negócio. Isso certamente garantirá o uso das melhores ferramentas, redução da curva de aprendizado e por consequência resultados mais rápidos, que acarretam em economia para os negócios.

ostec
ostec@ostec.com.br
No Comments

Post A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.