5 dicas de segurança na internet para idosos

5 dicas de segurança digital para idosos

Post disponível em / disponible en / available in: Português

Tempo de leitura: 5 minutos

Um dos grandes benefícios da rápida evolução da internet é a forma como ela se tornou horizontal. Isso quer dizer que grande parte das pessoas, de diversas idades e classes sociais, podem estar inseridas no ambiente digital.

Uma prova disso é a inclusão da terceira idade na web. De acordo com o Cetic.br, o Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação, o número de usuários com mais de 60 anos subiu de 8% para 19% no período de 2012 a 2016.

Nos dias de hoje, no entanto, o crescente aumento de usuários na internet pode trazer sérias ameaças digitais, especialmente à aquelas que não possuem grande conhecimento da importância de segurança digital ou fazem o uso inadequado da internet.

A importância da internet para a terceira idade

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, a internet pode aprimorar a memória de pessoas com maior idade, pois propicia ganhos em suas capacidades cognitivas. Mas, mais do que isso, ela melhora a saúde mental do idoso e diminui em até 30% – segundo outra pesquisa, desta vez da Universidade de Michigan – as chances de desenvolver quadros de depressão.

E não para por aí. A Internet das Coisas, a interligação da web com equipamentos do dia-a-dia (uma geladeira com o recurso, por exemplo), está possibilitando o desenvolvimento de tecnologias que ajudam cada vez mais a terceira idade. Hoje já existem aparelhos específicos, como pulseiras, que cuidam dos sinais vitais, informam a localização do usuário, dão alertas em situações de perigo, possuem sensor de movimento e muito mais. Tudo isso para garantir que o idoso, não importa onde esteja ou o que esteja fazendo, tenha segurança.

Dicas de segurança digital

Como você viu, a internet apresenta grandes benefícios para idosos, inclusive segurança na vida real. No entanto, existe cada vez mais a necessidade de se ter conhecimento sobre os cuidados necessários no meio digital. Cibercrimonosos aprimoram suas táticas a cada dia que passa, realizando fraudes, roubos de informações e outras dezenas de ameaças – uma mais perigosa que a outra.

A seguir, fique com cinco dicas específicas para que idosos possam estar seguros na internet.

Tenha atenção com senhas

Por questões de segurança, é necessário criar senhas extremamente seguras. Evite utilizar o próprio nome, sequências óbvias de números – como 1234 -, datas de nascimento ou quaisquer outras informações de fácil acesso. Para ter uma boa senha, é interessante usar combinações de palavras, com letras maiúsculas e minúsculas, símbolos específicos e dígitos.

Após a ter estabelecido, é essencial guardá-la em um local seguro. Opte por um lugar que apenas você tenha conhecimento e nunca, em hipótese alguma, informe sua senha para outra pessoa.

Além disso, é muito interessante manter esse tipo de segurança em dispositivos pessoais, como notebook e celular. Sugerimos que os configure para que façam o bloqueio automático após certo tempo de inatividade. As mesmas precauções, por exemplo, podem ser tomadas na aba de privacidade das redes sociais.

Cuide-se nas redes sociais

Para muitos idosos, as redes sociais são parte vital da internet. Isso porque é uma ótima forma de se envolver, se conectar e espantar a própria solidão. Então, é muito importante conhecer os termos – e controles – de privacidade dessas plataformas, pois é somente dessa forma que se torna possível garantir o acesso seguro.

Algumas dicas importantes, nesse sentido, é mudar a visibilidade de dados pessoais disponíveis na rede. Nem todas as pessoas precisam ter conhecimento de tais informações. Outra importante sugestão é cuidar com o tipo de conteúdo sendo compartilhado; uma vez que o material caia em domínio público, é quase impossível reverter a situação.

As redes sociais também são grandes plataformas para a disseminação de Fake News, ou seja, notícias falsas. É uma ameaça cada vez mais grande e que vem ganhando destaque na mídia nos últimos anos.

Faça compras em sites confiáveis

Uma das grandes possibilidades da internet é fazer compras por lojas virtuais. Fique atento, no entanto. Muitos golpes, como roubo de informações pessoais e dinheiro, são realizados quando os usuários utilizam serviços de lojas desconhecidas. Muitas delas podem servir apenas como um meio de realizar práticas criminosas.

Por isso, antes de fazer qualquer pedido, procure referências da empresa, como depoimentos e avaliações de outros clientes. É muito importante estar consciente da reputação do negócio antes de realizar qualquer atividade.

Não abra e-mails e links estranhos

Segundo pesquisa da empresa de segurança ESET, o Brasil é o país com o maior número de fraudes bancárias. Por isso, é vital nunca dar um clique em e-mails suspeitos, anunciando alguma coisa gratuitamente ou informando sobre atualizações cadastrais obrigatórias em bancos, por exemplo. Essas mensagens são meios que cibercriminosos utilizam para roubar informações pessoais – como senhas e documentos –, além de vazarem informações, furtarem identidade e gerar perdas financeiras.

Peça ajuda sempre que precisar

Por último, mas não menos importante, peça ajuda sempre que possuir alguma dúvida. Seja para filhos ou netos, é importante que usuários mais velhos possuam fontes confiáveis a quem possam recorrer quando necessitam descobrir alguma informação precisa sobre o uso da internet, configurações de segurança em dispositivos pessoais, redes sociais, entre outros.

Continue sua leitura

Állison Souza
allison.souza@ostec.com.br