Mão masculina apontando para tela de notebook.

Análise de vulnerabilidade: 5 ferramentas para profissionais de tecnologia

Post disponível em / disponible en / available in: Português

Tempo de leitura: 5 minutos

Conhecer as vulnerabilidades das estruturas tecnológicas das empresas é um passo muito importante para aprimorar conceitos de segurança da informação e evitar a ocorrência de ameaças virtuais.

Dentre as ameaças que podem ser evitadas, com a análise de vulnerabilidade, podemos destacar: roubo de dados, exposição de dados e ações que visam atingir a imagem da marca, através da exploração de estruturas digitais que possuem erros de codificação, configuração ou outras intercorrências que podem gerar vulnerabilidades.

A análise de vulnerabilidade é essencial para garantir os níveis de segurança de toda a infraestrutura de tecnologia de uma empresa, seja ela física ou lógica. Seu principal objetivo é identificar falhas que podem facilitar acesso não autorizado às informações corporativas.

Esse tipo de trabalho é realizado por profissionais especializados em segurança de dados, que utilizam ferramentas para conduzir e auxiliar durante todo o processo.

Continue a leitura deste blog post e saiba conceitos gerais sobre a realização da análise de vulnerabilidade, assim como 5 ferramentas para auxiliar neste processo.

Como a análise de vulnerabilidade é realizada?

O processo de análise de vulnerabilidade é realizado por profissionais qualificados e com ferramentas específicas para identificar as falhas que podem significar ameaças a estrutura tecnológica da empresa.

Abaixo, serão apresentadas 5 ferramentas para profissionais de tecnologia que queiram dar os primeiros passos rumo ao desenvolvimento de habilidades nesta área.

Scanner de vulnerabilidade OpenVAS

O scanner de vulnerabilidade OpenVAS é a ferramenta de análise de vulnerabilidades que permite aos profissionais verificar os servidores e dispositivos de rede, graças a sua natureza abrangente.

Esses scanners procurarão um endereço IP e verificarão qualquer serviço aberto, incluindo portas expostas, configurações incorretas e vulnerabilidades nas instalações existentes.

Após concluída a verificação, um relatório automatizado é gerado, permitindo análise e subsidiando o processo de correção.

O OpenVAS também pode ser operado a partir de um servidor externo, fornecendo a perspectiva do cibercriminoso, identificando as portas ou serviços expostos, antes que os mesmos sejam explorados.

Nexpose Community

A Nexpose Community é uma ferramenta de verificação de vulnerabilidade desenvolvida pela Rapid7, que possui código aberto e cobre a maioria das verificações de rede.

A versatilidade dessa solução é uma vantagem para os administradores de TI, pois pode ser incorporada a um Metaspoit framework, capaz de detectar dispositivos no momento em que os mesmos acessam a rede.

Também monitora as exposições de vulnerabilidade ao mundo real e, acima de tudo, identifica as características das ameaças, subsidiando o desenvolvimento de correções.

O scanner de vulnerabilidade também possui uma pontuação de risco para as ameaças, variando de 1 a 1000, fornecendo aos profissionais de segurança um critério importante para a priorização das vulnerabilidades a serem corrigidas.

O Nexpose oferece uma avaliação gratuita de um ano.

Nessus Vulnerability Scanner

O Nessus Professional, da Tenable, é uma ferramenta para profissionais de segurança, que buscam por vulnerabilidades em uma ampla variedade de sistemas operacionais e aplicativos.

Ele cria um procedimento de segurança proativo, identificando as vulnerabilidades antes que os cibercriminosos explorem as mesmas para promover danos dos mais variados tipos à empresa.

Ele se aplica a maioria dos dispositivos de rede, incluindo infraestrutura virtual, física e em nuvem.

Vulnerability Manager Plus

O Vulnerability Manager Plus é uma solução nova, desenvolvida pela ManageEngine. Como trata-se de uma solução recente e com recursos inovadores, voga como uma das ferramentas de hackers white hats mais desejadas da atuaidade.

Ele fornece análises baseadas em invasores, permitindo que os profissionais verifiquem as vulnerabilidades sob a perspectiva de um hacker.

Outros destaques do Vulnerability Manager Plus são verificações automáticas, avaliação de impacto, avaliação de riscos de software, configurações incorretas de segurança, aplicação de patches, scanner de mitigação de vulnerabilidades Zero Day e teste de penetração e proteção de servidores web.

O Vulnerability Manager Plus é totalmente gratuito para 25 dispositivos.

Wireshark

O Wireshark é considerado um dos mais poderosos analisadores de protocolo de rede do mercado.

É usado por muitas agências governamentais, empresas, serviços de saúde e outras indústrias para analisar tráfego de rede e outros itens associados a análise de vulnerabilidade. O software pode ser utilizado em ambientes que possuam dispositivos Linux, macOS e Windows.

Outros destaques do Wireshark incluem o analisador de pacotes padrão, os dados da rede podem ser analisados usando uma GUI, poderosos filtros de exibição, análise de VoIP, suporte de decriptografia para protocolos como Kerberos, WEP, SSL/TLS e muito mais.

Quando fazer a análise de vulnerabilidade?

Se a empresa nunca buscou este tipo de serviço, é importante que o faça rapidamente, pois a análise de vulnerabilidade é um dos principais meus de minimizar as chances de sucesso de ataques digitais.

Agindo de maneira preventiva e com avaliação periódica do ambiente, os níveis de segurança serão elevados. A periodicidade das avaliações deve respeitar ciclos de tempo, ou acompanhar as evoluções tecnológicas feitas na estrutura da empresa, visando a manutenção de um ambiente seguro.

A análise de vulnerabilidade é importante para proteger os dados e informações da empresa, principalmente em um cenário no qual os ataques têm se tornado cada vez mais comuns.

É importante ressaltar que a análise de vulnerabilidade não tem o objetivo de remediar sinistros de segurança digital. Busque por recursos que elevem a segurança digital na empresa, seja através de iniciativas internas, ou prestadores de serviços especializados como é o caso da Dédalo Inteligência em Segurança da Informação.

Se ainda possui dúvidas sobre o tema, fique à vontade para contatar um de nossos especialistas.

Thais Souza
thais.souza@ostec.com.br
No Comments

Post A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.