SD-WAN, principais conceitos e modelo de funcionamento

Post disponível em / disponible en / available in: Português Español English

Tempo de leitura: 5 minutos

O volume de informação com que lidamos hoje é algo surreal. Estima-se que só neste último ano o montante de informação gerada e disponibilizada na internet tenha sido maior do que tudo que já foi produzido na história da humanidade!

Bernanrd Marr, escritor e consultor corporativo especializado em big data e desempenho empresarial, estima que até 2020 cada pessoa no mundo criará cerca de 1,7 megabyte de novas informações por segundo!

E com tanta informação sendo criada e circulando pela rede, se torna imperativo que novas tecnologias e soluções sejam colocadas em prática para garantir que os dados transitem com total segurança, principalmente nas redes corporativas.

Entendo a WAN e suas limitações nos dias atuais

A WAN (Wide Area Network) é uma rede de longa distância com grande extensão geográfica. Um bom exemplo para representação da WAN é a própria Internet, por abranger uma área geográfica global, interligando países e continentes.

Com tanta informação circulando nas redes, terão sucesso as empresas que souberem como usar tudo isso a seu favor. E para tanto, é preciso que estes dados possam trafegar com mais fluidez e segurança, algo que não acontece tão bem com as infraestruturas de WAN que temos hoje em dia.

Atualmente a maioria das infraestruturas de WAN possui baixa largura de banda, alta latência devido ao tráfego de backhauling e a falta de visibilidade dos aplicativos, resultando, muitas vezes, em uma péssima experiência para o usuário. Neste sentido, empresas que tem seu core business alicerçados em serviços e processos realizados através da internet, podem sofrer com os reflexos de comunicações lentas, indisponibilidade de sistemas essenciais, perda de dados, além de diversos outros problemas que geram perda de tempo e dinheiro.

Assim surge como uma alternativa para solucionar estes problemas o SD-WAN, que permite uma comunicação mais eficiente e barata.

O que é e como funciona o SD-WAN, afinal?

Gerenciar a WAN sempre foi um dos itens mais caros e inflexíveis na operação de uma rede empresarial, no entanto, os novos recursos presentes na tecnologia SD-WAN tornaram mais simples o gerenciamento com a aplicação de dispositivos de rede programáveis, que possibilitam analistas procederem com ajustes remotamente. Além disso, o sistema executa automaticamente a escolha do melhor percurso de roteamento, diminuindo custos e melhorando o desempenho das redes.

O que torna este serviço tão eficiente é justamente sua camada de software (o SD, que significa Software Defined), que garante a qualidade de serviço e a proteção de dados dos links Internet, independentemente do seu tipo.

A SD-WAN, portanto, permite que o tráfego seja enviado automaticamente através do caminho mais adequado da WAN, respeitando as condições de segurança, o custo dos circuitos e as exigências da qualidade de serviços. Esta qualidade é garantida pela tomada de decisão inteligente do software, que utiliza métricas de qualidade dos links, como o tempo de resposta, evitando que o roteamento seja baseado apenas em protocolo dinâmico, como seu antecessor.

Uma WAN híbrida e inteligente

A SD-WAN é usada para criar uma espécie de WAN híbrida e inteligente que pode incluir uma VPN IP destinada a empresas, internet de banda larga e serviços wireless. E como a tecnologia SD-WAN monitora os links disponíveis e conhece as exigências de cada aplicação pode, então, escolher o melhor caminho para enviar o tráfego de determinada aplicação naquele momento.

Se sua empresa ainda utiliza a alternativa WAN convencional e tem a demanda por uma grande quantidade de tráfego de dados, pode se ver obrigada a adquirir mais de um link de comunicação, para evitar gargalos associados ao uso do recurso e também aplicar medida de contingência, caso o link principal venha a sofrer alguma queda.

Ao adotar o SD-WAN é possível usar links de comunicação redundantes, gerenciados automaticamente pela aplicação, praticamente eliminando a possibilidade de quedas e falhas na comunicação. Se você está em uma chamada de vídeo, por exemplo, e um dos links fica sem conexão, o software automaticamente troca para o serviço mais adequado, como um circuito wireless 4G, sem que esta chamada tenha interferências. Dessa forma o usuário obtém um balanceamento automático da carga de trabalho, gerando maior desempenho e menor custo de roteamento.

Todas estas funcionalidades resultarão em duas coisas simples e buscadas por qualquer analista de tecnologia e empresa que almeja o sucesso: redução de custos, mais eficiência e produtividade. O SD-WAN, muito mais do que facilitar e automatizar o gerenciamento da rede, permite que as empresas se preparem para a transformação digital, suportando maior tráfego de dados, mais segurança e colaborando para o desenvolvimento de toda a rede.

Se sua empresa precisa crescer, reduzindo custos, fale conosco e veja como aplicar o conceito de SD-WAN com o produto OSTEC FireBox.

Continue sua leitura

ostec
ostec@ostec.com.br